Psicólogo Concurseiro

3 ferramentas da aprovação em Concursos de Psicologia

há 6 meses     -     
3 ferramentas da aprovação em Concursos de Psicologia

Na busca pela aprovação, alguns obstáculos surgem no caminho e precisam ser vencidos. Preparamos esse artigo com algumas ferramentas que vão te ajudar a atingir seus objetivos. Mas, antes de aplicar essas técnicas é importante se livrar do que está te atrapalhando, por isso, vamos começar aqui falando sobre os erros que você deve parar de cometer para dar uma guinada nos seus estudos.

 

Os 7 erros clássicos que você deve parar de cometer para dar uma guinada nos seus estudos! 

 

  1.  O primeiro deles é o imediatismo, muitas pessoas acreditam que esse processo será extremamente rápido, mas não é bem assim, conseguir a aprovação requer tempo, e faz-se necessário que você tenha um mindset concurseiro, pois não é apenas um material de ponta que irá garantir sua aprovação.
     
  2. Outro erro muito comum são as crenças equivocadas. É importante que a concurseira, ou o concurseiro saiba filtrar aquilo que está levando para si, para não absorver coisas que levem a desacreditar da possibilidade de atingir suas metas. É essencial se aproximar de pessoas que tenham crenças que venham para somar no seu mindset, como bons instrutores ou concurseiros de alto desempenho.  
     
  3.  Em seguida temos os sabotadores: podem ser tanto a figura de um amigo ou familiar, que tenta desviar o foco do seu planejamento, como podem ser as redes sociais, ou aquela série que você ama. Eles podem, entretanto, também funcionar como aliados, sendo bem utilizados como uma válvula de escape, naquele seu momento de relaxamento.
     
  4. O desrespeito aos 4 níveis de estudo (que abordaremos a importância nesse artigo) é outro erro básico. De antemão, saiba que trata sobre a maneira como você estuda, afinal muitas vezes aprendemos a estudar errado, e aqui traremos novas perspectivas de como mudar isso. 
     
  5. Chegamos a desproporção entre teoria e questões,  algumas pessoas tendem a passar todo o tempo com foco apenas na teoria, e faz-se necessário que você se torne um expert em resolução de questões, pois esse é o esforço que será exigido de você durante a prova. Isso não significa deixar a teoria de lado, calma. Para ser um expert em resolução de questões você deverá ter uma base teórica sólida. 
     
  6. Outro erro que pode te atrapalhar nessa caminho é não respeitar a regra de ouro,  que foi trazida pelo professor William Douglas, que é juiz federal, e guru dos concursos: Concurso se faz até passar. Você não faz concurso para passar e sim até passar, muitos desistem nesse caminho, e você não vai querer jogar fora todo tempo investido até aqui. 
     
  7. Para finalizar essa etapa temos o último erro que são as fontes de estudo desqualificadas, tem muito professor por aí que não sabe o que está fazendo, e nesse caso, seu papel é escolher o melhor. Por exemplo, nós, a Sanar, possuimos um time de ponta dedicado a trazer o melhor a mais atualizado conteúdo até você. 

 

Agora que você já sabe quais são os erros que você deve eliminar, vamos aos três pilares da aprovação:

#1 FERRAMENTA: PLANEJAMENTO

O planejamento é  fase inicial do processo e será dividido em cinco categorias que são os planejamentos de: 

  • Estudos: este deve ser feito  longo prazo, e você deve estar ciente de seu calendário, sabendo os conteúdos que serão estudados. Caso haja necessidade, esse plano deve ser revisto e adequado para que você possa cumpri-lo da melhor forma. 

  • Finanças: você deve lembrar que precisará fazer investimentos com material, ambiente, as taxas dos concursos, e em alguns casos, deslocamento,  hospedagem, entre outros. É importante ressaltar que o planejamento financeiro vai ter impacto direto no seu desempenho. 

  • Ambiente: há uma diferença gigante entre estudar em um espaço confortável bem iluminado, agradável, e num espaço inadequado. que não favoreça sua produtividade. Uma possibilidade de estruturar seu ambiente, é através da aprovação em concursos intermediários que favorecem os investimentos nessa dimensão. 

  • Lazer: é parte fundamental durante o processo de estudos, você deve ter um momento separado para atividades que te façam bem, como sair com pessoas que você gosta, caminhar ao ar livre, ir o shopping, ao parque, coisas que sejam prazerosas, tenha sempre esse momento separado na sua agenda. É importante encontrar o equilíbrio entre os estudos e os momentos de lazer.

  • Saúde: Isso diz respeito tanto a saúde mental quanto corporal, e não corporal no sentido fitness, mas garantir que seu corpo e sua mente estejam bem, saudáveis, vocÊ deve se exercitar, alimentar-se bem, fazer coisas que não te estressam. e lembre-se, equilíbrio é a regra. 

Esses elementos devem estar bem alinhados para que você possa garantir que seja capaz de sustentar os outros dois pilares da aprovação. Outro conselho é que esse planejamento seja feito de modo que você se sinta mais confortável, tanto no desenvolvimento, quanto na fase de execução, assim será possível cumpri-lo da melhor maneira, modificando-o caso seja preciso.

 

#2 FERRAMENTA - ESTUDAR CORRETAMENTE

Para conduzir os seus estudos da melhor maneira você deve adotar uma metodologia do direto ao ponto, que não significa um material objetivo, pois isso é o mínimo que você já deverá buscar, independente do meio através do qual você irá acessá-lo. 

Aqui traremos uma série de orientações com alguns elementos que vão te auxiliar a alcançar um bom resultado nos concursos que são:

  • 4 Níveis de estudo: O primeiro elemento trata dos níveis de estudos e isso você só encontra aqui, pois essa metodologia foi desenvolvida pela Sanar Concursos Psi, tendo como base a  observação de diversos modelos de estudos de concurseiros de alto desempenho nas mais variadas áreas. 

O primeiro  é o nível flutuante, que sozinho não é suficiente para aprovação, ele se trata de um estágio introdutório, rápido e o objetivo aqui é ter uma visão geral do conteúdo a ser estudado a médio e longo prazo. Esse é um momento de total atenção, e você não deverá fazer nenhuma anotação, nem pausas, pois a idéia é você se habituar com as coisas que você vai estudar, essa não é necessariamente a hora de aprender, mas sim de iniciar o contato com seu material. 

Agora que você já se habituou com o conteúdo você passa para o nível de estudo concentrado, nesse caso é quase o oposto ao flutuante, pois nele a leitura, ou as aulas assistidas, devem ser pausadas, complementadas por anotações das coisas que você considera importante. Seguir essa sequência te possibilita otimizar isso, pois agora você possui um conhecimento prévio do que está vendo você consegue se atentar aos pontos mais relevantes.

Feito isso isso, passamos para o nível de estudo esquemático: após fazer suas anotações você deverá se apropriar de técnicas para fazer resumos utilizando um instrumento que seja melhor para você, como flashcards, ou mapas mentais, esse material deve ser sintético, e você escolhe o melhor modelo para fazê-lo.

Lembrando que, é importante que esse procedimento seja feito manualmente, a relação entre cérebro e mão durante a escrita ajuda na fixação dos conteúdos, sinta-se livre para escolher recursos que facilitem esse processo e ao final você terá produzido um material de estudos que é se adequa às suas necessidades.

Ressaltando que você NÃO deve fazer isso para todos os assuntos que você estudar, pois isso seria perda de tempo, você montará uma biblioteca visual esquematizadas dos conteúdos que você acessa com facilidade. 

Chegamos ao estudo revisional, o último nível. Nesse momento você fará múltiplas revisões e elas deverão ser feitas de modo rápido, objetivo.

Você colherá os frutos de tudo que foi feito até, pois você produziu um material consolidado e direto, aqui ao invés de gastar, por exemplo, quatro horas estudando, você poderá fazer a revisão com a mesma velocidade do nível de estudos flutuantes, só que agora contando com uma interpretação, conhecimento e sistematização das informações feitas por você e para você. 

 

  • Técnica 50 x 10: Essa técnica consiste em 50 minutos para estudar e 10 minutos de descanso. Caso você ainda esteja começando pode iniciar através da técnica Pomodoro, que consiste em 25 minutos de trabalho e 5 de descanso, partindo para 50x10 conforme você se acostume com a rotina de estudos.

    Essas pausas são extremamente importantes para manter seu rendimento e devem ter tempo bem definido, evitando, assim, distrações e o risco de desregular seu plano de estudos.

  • Planejamento em Ciclos: O planejamento em ciclo significa que você deve definir o modo de estudo de acordo com a relação de temas, definindo a sequência de estudos, dividindo esse ciclo livremente da forma mais adequada para você.

    O ciclo possui uma unidade de tempo, mas não precisa estar preso em uma ordem cronológica, caso você não estude um dia por exemplo, você não perderá o conteúdo que não foi estudado nesse dia, você seguirá o seu planejamento cíclico, sem modificar a ordem dos conteúdos

  • Metrificação da Evolução: A metrificação diz a respeito de um modo de medir o seu avanço,  isso te ajuda a identificar os conteúdos que você já está dominando e o que precisa dedicar mais tempo, desse modo você pode fazer reajuste nos ciclos posteriores de acordo com esses resultados.. 

  • Regra 70/30 - Teoria x Questões: Ao dar início aos estudos costuma-se dedicar mais tempo para a parte teórica, do que para resolução de questões, nesse momento o ideal é alocar 70% do tempo para parte teórica e 30% para resolução de questões. No período pós edital você já deverá ter domínio sobre os assuntos, por isso, você inverte esses valores passando a destinar 70% do tempo para resolver questões e 30% para estudo revisional

  • Técnica 72h: Esses serão os três dias que antecedem a prova, ressaltando que se, por exemplo, a prova for em um dia de domingo as 72 horas serão de quinta a sábado. Este é o último momento de estudos antes da prova, neste ponto a sua biblioteca visual será explorada ao máximo, é um estudo revisional do revisional,  esse momento deve ser dedicado à resolução de questões. 

 

#3 FERRAMENTA - MINDSET CONCURSEIRO

O último pilar diz respeito à seu estado mental, a todo sua esfera de preparação para prova, essa parte é mais importante do que estudar, pois um mindest desalinhado pode pôr a perder todo seu planejamento de estudos, ainda que você o siga corretamente. Este pilar precisa estar muito bem estruturado, ele torna viável  o alcance dos dois primeiros.

 

  • Disciplina + foco + resiliência + maleabilidade: Você deve ter respeito aos planejamentos, ser disciplinado. O foco te mantém firme, significa ter clareza, pois, com clareza do que você busca, você será capaz de se tornar especialista em algo. Resiliência é fundamental, no trajeto até o seu objetivo muitas adversidades podem surgir, é necessário saber lidar com elas. Isso abre portas para sua capacidade de adaptação, permitindo que você se reinvente e refaça seus planejamentos quando necessário. 

  • A importância do "motivo nobre": Possuir as quatro competências anteriores e associá-las a um motivo nobre, muito possivelmente conquistará a aprovação em um concurso de médio a longo prazo. O motivo nobre é o motivo pelo qual você está na busca dessa aprovação, ele não se trata de salário ou estabilidade, essas são as consequências de sua aprovação. O motivo nobre é aquele que te move, e te manterá focado na busca do seus objetivos.  

  • Análise SWOT + Planner de médio / longo prazo: Aqui você analisará suas forças e fraquezas, tanto no que diz respeito às disciplinas quanto aos métodos de estudo, assim será possível extrair o melhor e abrir margem para modificações. Esse é o momento de pensar à frente, analisando as oportunidades, e ameaças. Isso facilita o planejamento à longo prazo, pois com os editais publicados você estará na fase de revisão, o que te coloca a frente de quem não segue esse método.

  • Reprovações + Evolução  + Regra de ouro: A reprovação faz parte do processo de aprendizagem, são como subir degraus que te farão melhorar em diferentes aspectos, te farão evoluir, até alcançar sua meta é assim será viável respeitar a regra de ouro. Estudar até passar. Sem a possibilidade de desistir no caminho, afinal você não quer ser um perdedor, mas sim seguir numa evolução constante.

  • Maratona x Sprint: O concurso é como uma maratona, uma jornada  que não é imediata e poderá variar de acordo com com a complexidade do cargo e da bagagem que você carrega.  neste ponto é ideal utilizar as regras de sprint do melhor modo para te auxiliar nesse processo.  

  • A decisão fundamental: apenas você pode tomar! O produto sanar psi premium é uma ferramenta que você pode utilizar, se apropriar e se ancorar para conquistar o concurso que você busca. Mas, ele não é responsável pela aprovação. Isso deve partir de você! Seguir os pilares aqui abordados e ter acesso a um material de alta qualidade facilitará esse processo.


Importante: Esse artigo foi baseado em nossa live com a professora Ana Vanessa e o professor Anthonyoni Tavares, que são, atualmente servidores públicos federais e te dão todas as dicas preciosas para a aprovação! Confira a live! 


Matérias relacionadas:

+ Concursos em Psicologia: os melhores concursos e os melhores salários!

Os 10 assuntos mais cobrados em provas de Concursos em Psicologia

83 Publicações - 2 Seguidores

  • 83 Publicações