Enfermeira Concurseira

Escrevendo o meu primeiro artigo científico

há 1 mês     -     
Escrevendo o meu primeiro artigo científico

Escrevendo o meu primeiro artigo científico.jpg (59 KB)

Começar a escrever o primeiro artigo científico pode parecer difícil, mas eu posso lhe ajudar. Antes de tudo pense no universo em que você deseja estudar, ou seja, a sua temática, sua área. Não precisa ser um tema já fechado, apenas algo que te dê o pontapé inicial.

Após isso vem a escolha do seu orientador. Devemos conversar com um professor orientador que tenha proximidade com o que quer estudar no seu artigo. Converse com alguns professores que já tem contato em algumas disciplinas; mande um e-mail demonstrando formalmente seu interesse em suas linhas de estudos e o acompanhe em seus projetos de pesquisa. Encontrar um bom orientador e que entenda da sua temática é muito importante para o desenvolvimento do seu estudo e da escrita do seu artigo.

Já tenho minha área de estudo e o meu orientador. O que fazer agora?

Defina a sua população e amostra, objetivo, questão norteadora e os critérios de inclusão e exclusão do seu estudo, ou seja, o que você quer saber ou responder com ele? Leve em conta se o seu tema e problema de estudo é interessante. Qual a relevância desse estudo para você, para a sociedade e para sua área de formação? Atente-se à possíveis limitações e faça uma breve busca na literatura, para ver se você terá acervo suficiente para embasá-lo.

Determine o escopo e delimitação do estudo, ou seja, os elementos que informam/explicam o que será analisado, incluído e o porquê de as informações terem sido escolhidas.

Onde pesquisar o acervo da literatura?

As pesquisas são realizadas em bases de dados, utilizando palavras-chaves padronizadas, que são chamadas de descritores. Para o uso de descritores em inglês, utilizamos os vocabulários do MeSH (Medical Subject Heading). Ele fornece sinônimos, definições e termos relacionados, e é usado para buscas na PubMed, por exemplo. O DeCS (Descritores de Ciências da Saúde) é trilíngue e foi desenvolvido pela BIREME a partir do MeSH, e é utilizado em bases como LILACS e MEDLINE.

Juntamente com os descritores, na hora da busca utiliza-se o que chama-se de Operadores booleanos: AND, NOT e OR, usados para refinar/ filtrar a pesquisa, de forma a focar melhor na sua temática.

Então em qual(is) base(s) de dados realizar a pesquisa? Quais bases da área de interesse do meu estudo? Existem inúmeras que podemos realizar nossas buscas, por exemplo, na área da saúde:

  • PubMed
  • Latin American and Caribean Heallth Sciences Literature (LILACS)
  • Biblioteca Virtual em Saúde (BVS)
  • Scopus
  • CINAHL

Na área da educação:

  • Institute of Education Sciences
  • Biblioteca Digital da USP
  • Banco Internacional de Objetos Educacionais

Na área de exatas:

  • Revistas de Livre Acesso (LIVRE)
  • A Division of the American Chemical society (CAS)
  • ACM Computing Reviews
  • ACS Publications
  • ProQuest

Nas ciências sociais:

  • Anthropological Index Online
  • UCDAVIS Library
  • Anthropological Review Database (ARD)

Acervos gerais:

  • Google Acadêmico
  • Scielo
  • Web of Science

O que preciso saber para construir minha metodologia?

É preciso que saiba primeiramente qual tipo de pesquisa será utilizado no seu estudo. Ou seja, quais instrumentos e procedimentos você utilizará para obter seus resultados?

Os tipos de pesquisa podem ser classificados quanto sua natureza, sua temporalidade, quanto aos seus objetivos e seus procedimentos de coleta de dados. Quanto à sua natureza, seu estudo pode ser qualitativo, o qual lida com fenômenos, baseia-se na compreensão e interpretação do pesquisador e possui uma abordagem hermenêutica; ou quantitativo, que lida com fatos, tem variáveis determinadas, no qual serão mensuradas, e utiliza-se análises estatísticas.

Quanto à sua temporalidade pode ser transversal, onde avalia a mesma variável em uma única mensuração, em grupos diferentes; ou longitudinal, no qual avalia a mesma variável em um mesmo grupo de sujeitos com duas ou mais mensurações, por um longo período.

Quanto aos seus objetivos, o estudo pode ser descritivo (busca fazer a descrição das características de uma população, fenômeno ou estabelecer relações entre variáveis), explicativo (busca explicar o porquê das coisas e aprofunda o conhecimento da realidade), exploratória (ou pesquisa de base, oferece dados elementares que dão suporte a outros estudos mais aprofundados), e experimental (refere-se a um fenômeno reproduzido de forma controlada, onde há experimentação).

Por fim, quanto aos seus procedimentos pode ser:

  • Pesquisa bibliográfica
  • Pesquisa documental
  • Experimental
  • De levantamento
  • Estudo de coorte
  • Estudo de caso
  • Pesquisa-ação
  • Participante

A metodologia de um artigo consiste na descrição de como o estudo foi realizado. Ela deve está em consonância com o seu objetivo, questão de pesquisa e critérios de inclusão e exclusão, e deverá conter informações quanto ao:

  • Local de Realização (Cenário)
  • População e Amostra
  • Coleta de Dados
  • Análise e Organização dos dados
  • Apreciação Ética

Qual a estrutura de um Artigo Científico?

Todos os artigos possuem uma estrutura geral comum, que consiste em Introdução, Metodologia, Resultados e Discussão (IMRD), seguido de Conclusão ou Considerações finais.

Na sua introdução você deve falar do que se trata seu estudo, porque está sendo feito, o que há na literatura sobre ele, o que lhe motivou a fazê-lo. Ou seja, você vai introduzir o tema do seu estudo, utilizando os principais conceitos, dados epidemiológicos/estatísticos, bem como sua importância e relevância. Além disso, muitos artigos trazem em sua introdução o objetivo do seu estudo, de forma clara; bem como sua justificativa (pessoal, social e científica).

Após a introdução, vem a metodologia, que, como citada anteriormente deve trazer informações sobre local, população, amostra, tipo e delineamento do estudo, coleta de dados, análise dos dados e apreciação ética para a realização desse artigo. Feito isso, vem agora os resultados. A depender do tipo e delineamento do seu estudo, seus resultados podem ser trazidos de forma mais quanti ou qualitativa, com estatísticas numéricas, descrições, além de colocação de tabelas,  gráficos e quadros.

Uma pesquisa quantitativa é interpretada por meio de números e estatísticas, a qual tem como finalidade quantificar um problema; enquanto uma pesquisa qualitativa possui caráter mais subjetivo, descritivo, contendo narrativas, sendo mais utilizada em estudos que visam compreender um fenômeno. Por exemplo, uma pesquisa quantitativa é usada para mensurar a incidência de acidentes de trânsito, enquanto uma qualitativa seria usada para interpretar um dado comportamento na sociedade.

Postos seus resultados, agora na discussão chegou o momento de discutir seus achados com base na literatura, fazendo concordâncias através de argumentos científicos, comparações. Isso feito, conclua seu trabalho trazendo a relevância deste, e seus principais pontos discutidos.

E agora, vamos produzir?

Referências:

PRODANOV, Cleber Cristiano; FREITAS, Ernani Cesar. Metodologia do trabalho científico: métodos e técnicas da pesquisa e do trabalho acadêmico. 2. ed. Novo Hamburgo: Feevale, 2013.

113 Publicações - 1 Seguidores

  • 113 Publicações