Psicólogo Concurseiro

Psicanálise: da metapsicologia à técnica

há 3 meses     -     
Psicanálise: da metapsicologia à técnica

 

A Psicanálise é considerada um método terapêutico utilizado com objetivo de investigar origem dos processos mentais, seu desenvolvimento e tratamento dos distúrbios psíquicos.

Essa abordagem considera tem como princípios fundamentais o Determinismo Psíquico e a Existência do inconsciente. 

  • Determinismo psíquico: Processos psíquicos são produzidos ou influenciados por acontecimentos anteriores do desenvolvimento. 
  • Existência do inconsciente: O conteúdo da vida mental tem predominância do inconsciente, o qual não é acessado diretamente, mas através de manifestações como: sonhos, atos falhos, transferência etc.

Com essas noções gerais em mente, vamos conferir neste artigo os seguintes aspectos:

  1. Metapsicologia Freudiana

  2. Conceitos Fundamentais

  3. Conceitos relacionados à técnica analítica

  4. Mecanismos de defesa

 

Metapsicologia Freudiana
 

A Metapsicologia é a teoria desenvolvida por Freud para descrever a organização e o funcionamento do psiquismo.

Teoria topográfica: Compreende o psiquismo a partir de lugares ocupados por cada instância psíquica. 

Sistema Consciente: 

  • Recebe informações do interior e exterior;

  • Informações ficam registradas qualitativamente;

  • Não retém registros;

  • Processamento de funções perceptivas, cognitivas e motoras;
     

Sistema Pré-consciente: 

  • Funciona como uma barreira entre Consciente e Inconsciente;

  • Seleciona conteúdos que podem passar para o consciente;
     

Sistema inconsciente:

  • Parte mais arcaica do psiquismo;

  • Constituída por pulsões e fantasias primitivas;

  • Revela-se através dos atos falhos, sonhos, chistes, sintomas.

Modelo Estrutural ou dinâmico: Busca determinar as funções específicas exercidas por cada parte do Psiquismo.   

 

ID

  • Constituído pelas pulsões;

  • Regido pelo princípio do prazer;

  • Suas pulsões são de conteúdo sexual, autopreservação e de morte;

 

Ego

  • Busca adaptação à realidade;

  • Investido de energia narcísica;

  • Representando os interesses do ID e Superego;

  • Alterna as necessidades primitivas e as crenças morais/éticas;

 

Superego

  • Formado pelas internalizações das exigências e ameaças vividas no relacionamento com o Outro;

  • Função de julgar a partir dos valores morais e éticos estabelecidos socialmente. 

 

Modelo econômico: Descreve a energia psíquica a partir de uma perspectiva quantitativa, sob os aspectos: como circula, como é investida, como se divide entre as diferentes instâncias.

 

Conceitos fundamentais
 

  • Sintoma: Formados a partir de experiências emocionais traumáticas. Pode ser compreendido ao identificar as relações com o evento traumático. O sintoma neurótico é constituído a partir da fixação nos conteúdos dolorosos ligados ao trauma. Essas recordações mantém o indivíduo preso de forma inconsciente ao passado. 
     
  • Instinto: Padrão de comportamento determinado pela hereditariedade, característico da espécie. Acontece numa sequencia temporal e é pouco suscetível a mudanças. É um termo distante do conceito de pulsão trazido por Freud.
     
  • Impulso: Energia interna localizada entre o corpo (região onde surge excitação) e o psíquico.
     
  • Pulsão: É uma energia intensa que conduz o organismo a um objetivo. Possui como elementos: uma fonte, uma finalidade, uma pressão e um objeto.
  • Fonte: Excitação corporal (estado de tensão);

  • Finalidade: Promover satisfação (prazer) e redução da tensão (desprazer); 

  • Pressão: Quantidade de energia utilizada para satisfazer pulsão;

  • Objeto: Ação ou expressão que permite satisfação da finalidade original.

  • Libido: Representada por impulsos sexuais e de autoconservação. Os impulsos sexuais estão relacionados à reprodução, enquanto os impulsos de autoconservação, à manutenção da vida e satisfação das necessidades primárias - comer, beber, dormir etc.

 

Conceitos relacionados à técnica analítica
 

  • Transferência: Fenômeno que ocorre na relação terapêutica e mostra-se essencial, pois através dele os conteúdos inconscientes do paciente são direcionados ao terapeuta. Podem se manifestar de forma negativa (sentimentos hostis) ou positiva (carinho, gratidão, simpatia, desejos).
     
  • Contratransferência: Processo em que sentimentos do analista são direcionados ao paciente, o que pode dificultar relação terapêutica. O paciente pode despertar no terapeuta tédio ou empatia, por exemplo.
     
  • Associação livre: Técnica através da qual o analista orienta paciente a falar tudo que vier a mente, mesmo se o conteúdo for incômodo ou parecer sem sentido. A partir disso, o analista identifica conteúdos inconscientes.
     
  • Interpretação dos sonhos: Permite o acesso ao conteúdo recalcado e funcionamento psíquico. A elaboração onírica é guiada por dois processos: condensação e deslocamento

 

Mecanismos de Defesa

São recursos utilizados pelo psiquismo para afastar da consciência eventos que geram angústia.  Quando é eficaz, esse mecanismo propicia um desenvolvimento saudável e outras vezes, perpetua a ação defensiva, gerando um processo de adoecimento. 

 

Repressão: 

  • Principal mecanismo de defesa -  do qual se derivam os demais;

  • Busca impedir que pensamentos dolorosos cheguem a consciência;

  • Ex.: Fato doloroso que é esquecido.
     

Negação:

  • Não aceitação de fato que perturba o Ego;

  • Sujeito fantasia que acontecimentos são diferentes da realidade;

  • Ex.: Um evento pode ser recordado de uma forma menos ameaçadora. 
     

Projeção:

  • O indivíduo atribui seus impulsos inaceitáveis (qualidades, sentimentos, intenções) a outra pessoa;

  • Aspectos da personalidade são deslocados do indivíduo para o meio externo;

  • Ex.: O sujeito realiza uma crítica ao outro, relacionada a uma caraterística que possui.
     

Formação Reativa 

  • Indivíduo realiza atitude oposta ao desejo recalcado;

  • A ideia original é reprimida e também a existência de tais desejos em si mesmo;

  • Não podendo realizar satisfação da excitação sexual, busca suprimi-la;

  • Ex.: Vergonha ou repugnância à excitação sexual; 
     

Deslocamento

  • O todo é representado por uma parte ou vice-versa;

  • Uma ideia pode ser representada por outra;

  • Não possui um alinhamento lógico;

  • Comum nos sonhos e na transferência;

  • Presente em todas as formações do inconsciente;
     

Recalque 

  • Busca repelir ou manter inconsciente os conteúdos ligados à pulsão. Ex.: fatos traumáticos são esquecidos.
     

Racionalização

  • Utilização de motivos racionalmente aceitáveis para determinadas atitudes;

  • Forma encontrada pelo Ego para lidar com pressões do superego;
     

Sublimação

Deslocamento de impulsos do Id, desviando a energia instintiva para comportamentos socialmente valorizados. 

 

Matérias relacionadas:

 O básico das teorias do desenvolvimento: Piaget e Vygotsky

Psicologia Hospitalar: teoria e prática

 

REFERÊNCIAS

CORDIOLI, A.V. et al. Psicoterapias: Abordagens atuais. 3ª Ed. Porto Alegre: Artmed, 2009. 

EIZIRIK, C. L. et al. Noções básicas sobre o funcionamento psíquico. Em: EIZIRIK, C. L.; BASSOLS, A. M. S. O ciclo da vida humana: uma perspectiva psicodinâmica. Porto Alegre: Artmed. 

ZIMERMAN, D. Fundamentos Psicanalíticos: teoria, técnica e clínica – Uma abordagem didática. Porto Alegre: Artmed, 2004.

 






83 Publicações - 2 Seguidores

  • 83 Publicações