Logo Sanar

Carreiras

Quiz farmacoterapia do diabetes | Colunista

Quiz farmacoterapia do diabetes.jpg (33 KB)

1- São fatores de risco para o diabetes tipo II:

A- Obesidade, idade avançada, colesterol alto, pressão alta, histórico familiar de diabetes e hábitos inadequados.

B- Obesidade, hábitos inadequados, sedentarismo, histórico de diabetes na família, alimentação rica em gordura e uso de diuréticos poupadores de potássio.

C- Estresse, idade avançada, obesidade, mulheres em menopausa, alimentação rica em açúcares e tabagismo.

D- Obesidade, diagnóstico de distúrbios psiquiátricos, pressão alta, colesterol alto, uso de glicocorticóides e de terapia hormonal a longo prazo.

2- São exemplos de insulina basal e pós prandial, respectivamente, utilizadas no tratamento do diabetes tipo I:

A- Regular e NPH.

B- Lispro e Glulisina.

C- Glargina e Lispro.

D- Detemir e Glargina.

3- Em relação aos medicamentos antidiabéticos, assinale a alternativa correta:

A- A Glibenclamida é uma sulfonilureia que atua diminuindo a resistência a insulina das células adiposas, hepáticas e musculares, mas também é um dos antidiabéticos que mais causam hipoglicemia e aumento de peso.

B- A Metformina é uma biguanida que atua reduzindo a produção hepática de glicose, com menor ação sensibilizadora da insulina.

C- Apesar da Pioglitazona diminuir a produção de glicose, ela pode causar insuficiência hepática e cardíaca e por isso é contraindicada em pacientes com essas doenças.

D- A Liraglutida aumenta a síntese e secreção de insulina sem diminuir os níveis de glucagon. Além disso ela favorece maior saciedade e com isso, maior perda de peso e retarda o
esvaziamento gástrico.

4- Em relação a insulinoterapia no diabetes, assinale a alternativa incorreta:

A- O uso da insulina no diabetes tipo II em combinação com outros hipoglicemiantes, pode ocorrer logo no início do diagnóstico, transitoriamente conforme situações metabólicas especificas ou pode fazer parte de um esquema de tratamento combinado após anos de evolução da doença.

B- A insulinoterapia é usada no diabetes tipo II em um tratamento mais intensivo, semelhante ao do diabetes tipo I, em pacientes que com o tempo de evolução da doença tem a falência das células beta pancreáticas.

C- A dose diária de insulina para um paciente com diabetes tipo I é determinado a partir da idade, peso corporal, durac?a?o e fase do diabetes, presenc?a de lipodistrofias, ingesta?o de alimentos e sua distribuic?a?o, automonitoramento e HbA1c, rotina dia?ria, pra?tica de atividade fi?sica, bem como influência de infecções ou procedimento cirúrgicos.

D- No diabetes tipo I o tratamento é feito com uma insulina basal para aumentar a lipólise e evitar a liberação hepática de glicose, uma insulina durante refeições para evitar a hiperglicemia pós prandial e doses de insulina para corrigir hiperglicemias pré e pós prandial ou no período entre refeições.

5- Em relação ao tratamento do diabetes, assinale a alternativa incorreta:

A- A via de administração usual das insulinas é subcutânea, podendo ser aplicada nos brac?os, abdo?men, coxas e na?degas. Quando precisa-se de um efeito imediato, a insulina Regular pode ser administradas via intravenosa (IV) ou intramuscular (IM).

B- Quando mudanças de hábitos como alimentação saudável e atividade física não funcionam para a regulação da glicose do paciente, a Metformina é primeira escolha no tratamento do diabetes tipo II.

C- O mecanismo de ação das gliptinas é aumentar os níveis de GLP-1 e GIP, que vão aumentar síntese e secreção de insulina, diminuição da liberação de glucagon, além de aumento da saciedade e retardo do esvaziamento gástrico.

D- O mecanismo de ação do Exenatida é atuar como um inibidor de DDP-4, o que vai aumentar os níveis de GLP-1 e GIP, aumentando a síntese e secreção de insulina e redução do glucagon.

6- Em relação aos medicamentos para diabetes tipo II, assinale a alternativa incorreta:

A- Os incretinomiméticos são os mais eficazes depois das sulfoniluréias e a metformina.

B- A Liraglutida favorece perda de peso e as gliptinas auxiliam a manter o peso e podem ser associadas com a metformina para aumentar as respostas clínicas.

C- As glinidas podem causar infecção urinária por conta de seu mecanismo de ação, que é diminuir a reabsorção de glicose por inibir a proteína de cotransporte Na+/glicose do túbulo proximal, levando a um aumento de glicose na urina (glicosúria).

D- A metformina é utilizada em pacientes com pré diabetes diagnosticada que são muito obesos (IMC > 35 kg/m2), que já tiveram diabetes gestacional, hiperglicêmicos (HbA1c < 6%) ou para os pacientes que a hemoglobina glicada aumenta mesmo com as mudanças de estilo de vida.

7- Qual dos medicamentos abaixo deve ser feito um monitoramento periódico de vitamina B12, por diminuir sua absorção?

A- Glibenclamida.

B- Metformina.

C- Pioglitazona.

D- Exenatida.

8- Qual das alternativas abaixo representam apenas medicamentos que agem aumentando a síntese e secreção de insulina?

A- Exenatida e sitagliptina.

B- Metformina e sitagliptina.

C- Dapaglifozina e liraglutida.

D- Sitagliptina e pioglitazona.

9- Qual dos medicamentos abaixo é mais provável que cause hipoglicemia nos pacientes diabéticos?

A- Metformina.

B- Sulfoniluréias.

C- Glifozinas.

D- Acarbose.

10- Qual dos grupos de medicamentos abaixo ocasionam maior diminuição da HbA1c (hemoglobina glicada)?

A- Acarbose, metformina e empagliflozina.

B- Liraglutida, clorpropamida e linagliptina.

C- Acarbose, exenatida e pioglitazona.

D- Metformina, clorpropamida e pioglitazona.

GABARITO:

1- A
2- C
3- B
4- D
5- D
6- C
7- B
8- A
9- B
10- D

Matérias relacionadas:

REFERÊNCIAS:

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas Diabetes Mellitus Tipo 1. Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS, Brasília, p. 1-88, ago./2019. Disponível em: https://www.diabetes.org.br/publico/images/pdf/Relatrio_Diabetes-Mellitus-Tipo-1_CP_51_2019.pdf. Acesso em: 21 ago. 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Diretrizes 2019-2020. Clannad, São Paulo, p. 1-488, 2019. Disponível em: https://www.diabetes.org.br/profissionais/images/DIRETRIZES-COMPLETA- 2019-2020.pdf. Acesso em: 21 ago. 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE DIABETES. Fatores de risco. Disponível em: https://www.diabetes.org.br/publico/diabetes/fatores-de-risco. Acesso em: 21 ago. 2020.

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.