Logo Sanar

Carreiras

A contribuição da suplementação da vitamina D para os implantes dentários | Colunista

A contribuição da suplementação da vitamina D para o êxito de implantes dentários.jpg (83 KB)

Introdução

Os implantes dentais são uma solução viável para a reabilitação de pacientes totalmente edêntulos e parcialmente edêntulos, resgatando a função mastigatória, a fonética e aspectos da harmonia facial. Para alcançar sucesso no tratamento é necessário que ocorra a osseointegração, que é a união entre o osso e a superfície do implante. Vários são os fatores que influenciam nesse processo e podem estar relacionados ao próprio implante, procedimento cirúrgico, o hospedeiro, hábitos e a dieta. Já que estudos apontam que a vitamina D possui grande relevância no processo de cicatrização e integração óssea para que ocorra a osseointegração.

Imagem 001.png (222 KB)

A osseointegração é a união estável e funcional entre o osso e uma superfície de titânio. Este fenômeno ocorre após a inserção de peça em titânio dentro do osso e a migração das células ósseas para a superfície deste metal. Há evidências da osseointegração em trabalhos das décadas de 40 e 50, porém somente na década de 1960 é que passou a ser pesquisada a fundo, sendo difundida pelos trabalhos de Per-Ingvar Brånemark. Envolve a ancoragem de um implante pela formação de tecido ósseo ao redor do implante sem crescimento de tecido fibroso na interface osso-implante. A vitamina D irá promover uma mineração adequada dos ossos facilitando esse processo.

Objetivo

Abordar através de uma revisão de literatura, como uso da vitamina D pode contribuir para o sucesso de Implantes Dentários.

Metodologia

A pesquisa é classificada como revisão bibliográfica. Foram consultados descritores pelo sistema Lilacs (Literatura Latina Americana e do Caribe em Ciências da Saúde) e o SciELO (Scientifc Eletronic Library Online), entre o período de 2014 a 2020.

Resultados

Atualmente, os implantes dentários constituem uma solução segura nos casos de reabilitação funcional e estética de pacientes que apresentem edentulismo parcial ou total. Contudo, por vezes verifica-se a ocorrência de falhas precoces, associadas a fatores de risco do próprio paciente, o que impele uma investigação relativamente aos mecanismos que regulam e controlam o metabolismo ósseo.

Recentemente têm sido feitas investigações para clarificar o efeito da deficiência de vitamina D na osseointegração de implantes dentário. A maioria desses estudos parecem indicar um efeito positivo da vitamina D na osteointegração.

Fisiologicamente o principal efeito da vitamina D é aumentar a absorção intestinal de cálcio e promover uma mineralização adequada dos ossos. Diante disso, a deficiência desta vitamina também pode acarretar problemas para a saúde bucal, pois, está intimamente ligada ao metabolismo ósseo, considerando os processos fisiológicos de modelação e remodelação. Desta forma, a deficiência e/ou insuficiência dessa vitamina estaria relacionada à maior suscetibilidade à perda óssea decorrente da periodontite e a um processo mais dificultoso de cicatrização de implantes dentários.

A insuficiência da Vitamina D pode compromete a osseointegração dos implantes em si. Foi devido a maior quantidade de falhas dos implantes dentários nos pacientes com raquitismo que foi feita a associação de que a vitamina D poderia estar envolvida no processo de osseointegração.

Estudos mostram que a suplementação de vitamina D demonstrou acelerar os eventos celulares no processo de cura de fraturas ósseas, além de apresentar benefícios na osseointegração de implantes dentários. Também se faz importante, realizar exames laboratoriais para avaliar os níveis de vitamina D e cálcio e, ainda, investigar outras doenças metabólicas que possam interferir na formação óssea e, consequentemente, comprometer o sucesso de implantes dentários.

 

Imagem 002.png (194 KB)

Conclusão

Nota-se que a suplementação da vitamina D se mostra eficaz no processo de cicatrização, levando a maior integração entre implante e osso. Esse micronutriente extremamente importante para uma diversidade de órgãos e funções do corpo humano, sendo por isso essencial para o funcionamento do organismo. Apesar do elevado número de estudos acerca da vitamina D, a sua utilização clínica, em pacientes sujeitos a colocação de implantes dentários, carece de mais estudos, para que seja possível estabelecer a dosagem correta, a frequência de administração bem como os efeitos decorrentes da sua utilização a longo prazo.

Matérias relacionadas:

Referências

TOLEDO, B. A. S.; OLIVEIRA, A. S.; CAPOTE, T. S, O. O papel do cirurgião-dentista nas desordens alimentares: uma revisão de literatura. Investigação,v.13, n. 3, 48-51, 2014

SANTOS JUNIOR, V. E.; ROSENBLATT, A. Impacto da deficiência de vitamina D na prevalência de cárie precoce na infância: um estudo de revisão. RFO, Passo Fundo, v. 20, n. 2, p. 248-251, 2015

CABRAL, J. A. V., et al. IMPACTO DA DEFICIÊNCIA DA VITAMINA D E CÁLCIO EM OSSOS DE PACIENTES SUBMETIDOS À CIRURGIA BARIÁTRICA: UMA REVISÃO SISTEMÁTICA. ABCD, arq. bras. cir. dig. vol.29, 2016

FERREIRA, E. C. A. VITAMINA D NA MEDICINA DENTÁRIA, Universidade Fernando Pessoa, Faculdade Ciências Da Saúde, p. 9-23, 2017

VARGAS, J. A., et al. AVALIAÇÃO DO PADRÃO ÓSSEO ALVEOLAR EM MULHERES OBESAS E NÃO OBESAS, ANTES E APÓS A CIRURGIA BARIÁTRICA: UM ESTUDO DE COORTE PROSPECTIVO. ABCD, arq. bras. cir.
dig. vol.33 no.1 São Paulo 2020 Epub July 08, 2020

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.