Todas as Áreas

Carreiras

A importância do cirurgião-dentista no diagnóstico do câncer de boca

A importância do cirurgião-dentista no diagnóstico do câncer de boca

Palavras-chave: câncer de boca; diagnóstico; odontologia.

O câncer pode ser definido como uma multiplicação desordenada de células alteradas geneticamente, que não conseguem ser debeladas, totalmente, pelo sistema imunológico. Esse crescimento celular descontrolado pode comprometer tecidos e órgãos.

O câncer de boca é o quinto tipo de câncer com maior incidência no mundo, sua etiologia é multifatorial, o que inclui fatores genéticos, ambientais e comportamentais, como uso do tabaco, ingestão de bebidas alcoólicas e exposição à radiação solar. Anatomicamente, atinge com mais frequência a região de borda lateral da língua, o soalho de boca e o lábio inferior. Além de acometer mais homens, principalmente entre a 5ª e 6ª década de vida.

A responsabilidade do cirurgião-dentista com o câncer de boca é com prevenção e diagnóstico. Um diagnóstico precoce é essencial para um prognóstico favorável, para isso se faz necessário:

  • Anamnese
  • Exame clínico extra e intra-bucal
  • Exame histopatológico

Entretanto, a identificação da doença é feita, na maioria das vezes, em estágios avançados, levando a consequências mais graves para o paciente, como mutilações e deformidades na face. Isso provavelmente ocorre porque a sintomatologia do câncer de boca é não dolorosa, além da falta de acesso a serviços de saúde por grande parte da população brasileira.

Visitas odontológicas frequentes são importantes para a prevenção do câncer. Caso o paciente note a presença de alterações na coloração e no volume da mucosa bucal ou lesões ulceradas que não cicatrizam em 15 dias, a consulta deve ser antecipada, buscando sempre o diagnóstico precoce. Programas de combate ao consumo do tabaco e de bebidas alcoólicas, somado ao estímulo da realização do auto exame, contribuem para a prevenção do câncer.
 

auto exame.png (175 KB)

Matérias Relacionadas

post_apoio-atualização_1524x200_lp-atualização.jpg (122 KB)

Referências:

1. BORGES, Fabiano Tonaco et al. Epidemiologia do câncer de boca em laboratório público do Estado de Mato Grosso, Brasil. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, n.9, p. 1977-1981, set. 2009.

2. SANTOS, Isabela Vieira. O papel do cirurgião-dentista em relação ao câncer de boca. Odontol. Clín.-cient, Recife, v. 10, n. 3, p. 207-210, set. 2011.

3. SAðDE, Bvs Atenção Primária em. Como realizar o diagnóstico do câncer de boca? 2018. Disponível em: https://aps.bvs.br/aps/como-realizar-o-diagnostico-do-cancer-de- boca/. Acesso em: 2 jun. 2020.

4. SAðDE, Ministério da (org.). Câncer de boca: o que é, sintomas, causas, tratamento, diagnóstico e prevenção. 2018. Disponível em: https://saude.gov.br/saude-de-a-z/cancer-de-boca. Acesso em: 2 jul. 2020.

 

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.