Logo Sanar

Carreiras

A obesidade e as repercussões na saúde bucal | Colunista

A obesidade e as repercussões na saúde bucal.jpg (66 KB)

A obesidade infanto-juvenil é um problema de saúde de alcance mundial. Em 2006, a Organização Mundial da Saúde, publicou dados demonstrando que a prevalência de sobrepeso e obesidade tem aumentado em todo o mundo nas últimas décadas, onde cerca de mais de um bilhão de pessoas estão com sobrepeso, onde, se especula que 300 milhões deles são obesos [1].

É uma doença multifatorial, onde há uma interação complexa de fatores genéticos, metabólicos, culturais, ambientais, fatores socioeconômicos e comportamentais [2], [3].

No Brasil ela tem sido pauta desde a primeira Política Nacional de Alimentação e Nutrição (PNAN), quando já era um assunto importante dentro da questão de saúde pública, em virtude de avanços em sua prevalência [3].

A obesidade em território nacional vem sendo registrada a partir dos cinco anos de idade, com maior prevalência em regiões urbanas, sem distinção de renda ou região geográfica (Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sudeste e Sul).

A obesidade na infância pode aumentar os riscos de doenças crônicas (problemas cardiovasculares, hipertensão arterial, doenças do sistema respiratório e gastrointestinal, diabetes do tipo II, depressão e câncer) no período adulto, pois essas doenças crônicas irão evoluir gradualmente, prejudicando o desenvolvimento natural do período infantil (motor e cognitivo por exemplo) e podem resultar também em doenças psicossomáticas, como a depressão [3],[4].

O consumo excessivo de carboidratos e açúcares resulta em obesidade, mas também resulta na doença cárie. A cárie é a desmineralização do dente provocada pelo ácido lático, resultante da digestão dos açúcares pelas bactérias presentes na cavidade bucal [5]. Em um estudo com 1328 crianças de Valencianas (Espanha) com 6, 12 e 15 anos de idade, foi possível estabelecer a relação entre a cárie, o IMC e a classe social [6].

Outra doença bucal a ser tratada é a doença periodontal, ela é uma doença inflamatória bacteriana que provoca o aparecimento do tártaro, bolsas periodontais, e que resulta na perda gradual do osso alveolar e estruturas adjacentes e leva à perda prematura do dente, o que a torna num problema de Saúde Pública. A doença periodontal está associada à displicência em relação a higiene bucal e a doenças sistémicas como a diabetes mellitus ou doenças cardiovasculares [7].

Em portadores de obesidade o excesso de tecido adiposo promove a libertação de citocinas pró-inflamatórias que atuam nos tecidos periodontais, que promove uma resposta imune, que seria a inflamação gengival e destruição óssea. O principal fator etiológico da doença periodontal é a flora microbiana presente na placa bacteriana, e a inflamação nada mais é que a reação do organismo a essa flora [5].

Podemos concluir que a obesidade interfere na saúde bucal devido a uma dieta cariogênica, doenças sistêmicas provenientes dessa dieta, sedentarismo, fatores genéticos (dentre outros fatores) que levam a uma condição inflamatória generalizada. E que a obesidade é uma doença crônica que merece atenção, respeito e empatia como as demais.

Matérias relacionadas:

Referências:

[1] Vázquez-Nava F et al. Association between obesity and dental caries in a group of preschool children in Mexico. J Public Health Dent. 2010 Spring;70(2):124-30. doi: 10.1111/j.1752- 7325.2009.00152.x.

[2] Sales-Peres SHC et al. Prevalência de sobrepeso e obesidade e fatores associados em adolescentes na região centro-oeste do estado de São Paulo (SP, Brasil). Cien Saude Colet. 2010 Oct;15 Suppl 2:3175-84. Portuguese. Sales-Peres SHC et al. Prevalência de sobrepeso e obesidade e fatores associados em adolescentes na região centro-oeste do estado de São Paulo (SP, Brasil). Cien Saude Colet. 2010 Oct;15 Suppl 2:3175-84. Portuguese.

[3] HENRIQUES, Patrícia; O’DWYER, Gisele; DIAS, Patricia Camacho; BARBOSA, Roseane Moreira Sampaio; BURLANDY, Luciene. Políticas de Saúde e de Segurança Alimentar e Nutricional: desafios para o controle da obesidade infantil. Ciência & Saúde Coletiva, [s.l.], v. 23, n. 12, p. 4143-4152, dez. 2018. FapUNIFESP (SciELO). http://dx.doi.org/10.1590/1413- 812320182312.34972016.

[4] Alves LS et al. Overweight and obesity are not associated with dental caries among 12-year-old South Brazilian school children. Community Dent Oral Epidemiol. 2013 Jun;41(3):224-31. doi: 10.1111/cdoe.12010.

[5] S?otwi?ska, S., S?otwi?ski, R., (2015). Host response, obesity, and oral health. Central- European journal of immunology / Polish Society for Immunology and eleven other Central- European immunological societies,40(2), pp.201–5.

[6] Almerich-Torres, T. et al., (2016). Relationship between caries, body mass index and social class in Spanish children. Gaceta Sanitaria, pp.1-6.

[7] Fernandes, H.F., et al., (2016). Association between Periodontal Condition and Nutritional Status of Brazilian Adolescents: A Population-based Study., 45(12), pp.1586–1594.

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.