Todas as Áreas

Carreiras

Odontopediatria nos primeiros passos | Colunista

Odontopediatria nos primeiros passos | Colunista

Fala meus dentistas, mamães, estudantes ou quem gosta do assunto! Se você está aqui por conta do último texto ‘’odontopediatria também é para mamães’’ acredito que é porque gostou do conteúdo (me deixando super feliz, claro :D) e veio saber mais um pouco sobre essa área que eu tenho uma enorme admiração!

Agora se ainda não viu o texto anterior, acho uma boa dá uma olhada pois o conteúdo será ainda mais enriquecedor, pois trará um aspecto geral do cuidado da gestante, antes da chegada do bebê!

Cuidados com a criança após o nascimento que devem ser passados para a mãe

Além do que parece óbvio durante uma consulta com paciente infantil, sobre prevenção à cárie e o controle da placa bacteriana, há outras instruções, principalmente para os primeiros anos de vida. Então quando há uma gestante no seu consultório é importante abordar outros tópicos de prevenção para a saúde do bebê até o crescimento.

Primeiros cuidados

A primeira que vamos abordar é sobre o aleitamento materno. Ele é super importante para o desenvolvimento da criança e da função estomatognática, pois com ela se desenvolve as funções da sucção, deglutição, respiração e prepara os músculos para funções futuras, como a mastigação.

Com o desenvolvimento muscular, se previne maloclusões futuras, já que todo o sistema está sendo desenvolvido durante a amamentação. A partir disso, o dentista precisa estar atento com a inserção do freio lingual do recém-nascido, visto que este, dependendo de como esteja inserido, pode dificultar o aleitamento. 

Quando a mãe retorna para o trabalho, ela precisará fazer o correto armazenamento do leite materno, e essa alimentação provavelmente será realizada com a mamadeira. O dentista precisa saber explicar para a mãe sobre o caráter anatômico deste produto (sendo a melhor opção aquele que mimetize o seio materno) e somente para o aleitamento.

Lembrar também que o consumo de açúcares até os 2 anos de vida deve ser evitado ao máximo para diminuir as chances de cárie na primeira infância (falando apenas do aspecto bucal). Além disso, quando se tratar de medicamentos infantis com alto índice de sacarose, lembrar aos pais de realizar a higienização bucal após essa utilização.

O uso da chupeta deve ser evitado ao máximo possível, visto que este altera todo aquele trabalho lindo que foi realizado com a amamentação, podendo ocasionar diversas consequências, principalmente relacionada à oclusão da criança (Isso serve também para hábitos deletérios).

Início da erupção dentária e primeiras consultas odontológicas

Pelo menos aqui no Brasil, se têm a cultura de ir ao dentista apenas caso haja algum problema, e não como prevenção. Apesar desse quadro está aos poucos em mudança, é ainda de praxe os pais fazerem o mesmo com os filhos. Acontece que essa consulta deve ser realizada lá nos primeiros meses de vida. Isso porque existem informações a serem passadas como também já realizar uma avaliação da saúde oral do bebê. Deve ser levantado as seguintes questões:

  • Para higienização oral e para evitar infecções do recém-nascido, utilizar uma gaze ou pano úmido com água filtrada para remover os resíduos após a amamentação;
  • Nasceu os primeiros dentes? Já pode passar para a escovação, inicialmente com dedeiras ou com a gaze umedecida por pelo menos 2 a 3 vezes no dia, sendo que jamais dormir sem realizar a escovação.
    E aqui cabe uma observação: nesse momento aqui há uma grande irritabilidade da criança frente ao nascimento dos dentes, então precisa utilizar meios de que alivie esses problemas e esse meio NUNCA será medicamentos locais e anestésicos, pois eles podem causar asfixia, beleza?
  • Quando iniciar com a escova de dente? Quanto antes melhor, mas isso vai depender de como os pais irão se sentir diante da mudança da dedeira para a escova (que tem que ser macia, compatível com o tamanho da criança e extremidade arredondada). Mas mesmo dependendo dos pais, é importante que quando irrupcionar o primeiro molar decíduo, estes já se sintam preparados.
  • E o fio dental? Começar assim que tiver contato entre os dentes (Quanto mais cedo melhor).
  • Uso do dentifrício, já começa com flúor? Sim, iniciar a escovação já com o flúor e se atentar quanto à quantidade. Se for feito da maneira correta, não há riscos de toxicidade.

Por fim, há uma dúvida que a maioria das mães têm é sobre a cronologia da erupção dos dentes. Muitas acreditam que quando o primeiro dente vem a irrupcionar, todos os outros têm que vir atrás. Por isso acho importante ter uma cartilha explicando o surgimento tanto dos dentes decíduos quanto dos permanentes. Com isso em mãos, a mãe terá mais tranquilidade caso haja alguma alteração nesse tempo. 

Com tudo isso apresentado (e olha que só falamos um pouco da prevenção em gestante e nos primeiros anos de vida da criança ein?), se engana então quem pense que a odontopediatria é algo simples, que o problema mesmo está em atender crianças que gritam. Ela está muito além disso, precisa de muito estudo e dedicação para se atender as gestantes e principalmente as crianças que estão em crescimento, quais medicamentos eu posso ou não devo de jeito nenhum prescrever, por onde começar o tratamento, quais são as informações verdadeiras para quebrar tabus dos responsáveis, enfim, estar extremamente conectado com a atualidade!

Espero que tenham gostado do conteúdo, até a próxima!

Matérias relacionadas:

Referências: 

1- Vasconcelos, Rodrigo Gadelha, et al. “Atendimento odontológico a pacientes gestantes: como proceder com segurança” Revista Brasileira de Odontologia 69.1 (2012): 120.

2-Bastiani, Cristiane, et al.”Conhecimento das gestantes sobre alterações bucais e tratamento odontológico durante a gravidez” Odontologia Clínico-Científica (Online) 9.2 (2010): 155-160.

3- Guia de orientação para saúde bucal nos primeiros anos de vida/ Coordenadoras: Leila Maria Cesário Pereira Pinto, Eliane Mara Cesário Pereira Maluf; Autores: Claudette Closs, et al. – 2 ed. – Londrina: UEL, 2018. 32p. Disponível em: http://www.spp.org.br/wp-content/uploads/2018/08/guiacro.pdf

4- Costa, Ana Luísa Moreira, Elsa Paiva, and Luís Pedro Ferreira. “Saúde oral infantil: uma abordagem preventiva” Revista Portuguesa de Medicina Geral e Familiar 22.3 (2006): 337-46.

5-https://www.colgate.com.br/oral-health/life-stages/oral-care-during-pregnancy/pregnancy-prenatal-care-and-oral-health

 

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.