Todas as Áreas

Carreiras

Manchas de Koplik: Como identificar as lesões indicativas de Sarampo

Manchas de Koplik: Como identificar as lesões indicativas de Sarampo

Resumo

O sarampo é uma doença viral, altamente contagiosa, que pode evoluir com complicações graves. A transmissão ocorre a partir do contato direto de gotículas de secreções respiratórias de pessoas infectadas (tosse, espirro e vias áereas). Podendo causar febre, mal-estar, dores pelo corpo,otite, pneumonia, encefalite, em gestantes causa grandes agravos no decorrer da gestação. A identificação das manchas de Koplik na cavidade oral podem ajudar no diagnóstico da doença, no Brasil o vírus foi erradicado em 2016, porém, teve incidências em 2018 do aparecimento do mesmo, resultado da não vacinação contra o sarampo.

De acordo com o Ministério da Saúde (MS) o Brasil registrou 10.429 casos da doença confirmados em 19 estados em 2019, diante do aumento expressivo do número de casos de sarampo no Brasil, esse artigo objetiva apresentar os sintomas primordiais do sarampo e como o cirurgião dentista pode ajudar na identificação da doença, através do reconhecimento das manchas de Koplic na cavidade oral. A coleta de informações para construção do artigo ocorreu por meio dos bancos de dados PubMed, Scielo e Lilacs.

Por conseguinte, assim como outras infecções virais, não existe tratamentos específicos para a doença em geral, nem sequer para as alterações bucais decorrentes dela. Os cuidados são apenas para amenizar os sintomas que devem desaparecer entre 7 e 10 dias após o aparecimento dos sinais e sintomas, a vacinação é a melhor forma de se prevenir contra a doença, sendo primordial o desenvolvimento de politicas públicas para que a população tenha conhecimento da importância da vacinação, visando a erradicação da doença.

Descritores: Sarampo; Vacinação; Paramyxoviridae.

Resume

Measles is a highly contagious viral disease that can develop with serious complications. Transmission occurs through direct contact with droplets of respiratory secretions from infected people (coughing, sneezing and airways). It can cause fever, malaise, body aches, otitis, pneumonia, encephalitis, in pregnant women it causes major problems during pregnancy. The identification of Koplik stains in the oral cavity can help in the diagnosis of the disease, in Brazil the virus was eradicated in 2016, but had an impact in 2018 on the appearance of it, as a result of the non-vaccination against measles.

According to the Ministry of Health (MS) Brazil registered 10,429 confirmed cases of the disease in 19 states in 2019, given the significant increase in the number of measles cases in Brazil, this article aims to present the primary symptoms of measles and how the surgeon dentist can help in identifying the disease by recognizing Koplic stains in the oral cavity. The collection of information for the construction of the article occurred through the PubMed, Scielo and Lilacs databases.

Therefore, like other viral infections, there are no specific treatments for the disease in general, not even for the oral changes resulting from it. Care is only to relieve symptoms that should disappear between 7 and 10 days after the appearance of signs and symptoms, vaccination is the best way to prevent the disease, and the development of public policies is essential for the population to have knowledge importance of vaccination to eradicate the disease.

Descriptors: Measles; Vaccination; Paramyxoviridae.

Introdução

O Sarampo é uma doença infecciosa viral, causada pelo vírus da família Paramyxoviridae do gênero Morbillivirus. De caráter mundial, altamente contagiosa, com maior incidência durante a infância. Crianças desnutridas e menores de um ano são mais suscetíveis ao sério agravo da doença, sem predileção por raça ou gênero, podendo ser contraída por pessoas de qualquer idade não vacinadas, em gestantes pode provocar aborto ou parto prematuro.

Sua transmissão ocorre diretamente através da disseminação oral de gotículas suspensas no ar, expelidos por tosse, espirros, fala, secreção respiratória nasal ou da orofaringe e, pelo contato pessoal próximo. Na fase inicial surge o exantema na face propagando-se para o tronco e extremidades.Os sintomas iniciais da incubação do vírus ocorrem de 10-14 dias, comumente assintomático, já o período prodrômico (sintomas não específicos) surgem após 7-14 dias de contaminação com sintomatologia febril acima de 38,5ºC, tosse seca persistente, conjuntivite, mal estar intenso, manchas avermelhadas no rosto e coriza.

Ao final da segunda fase podem surgir as manchas de Koplik na cavidade oral, lesões típicas do sarampo, que confirmam o diagnóstico clínico da doença.

Desenvolvimento

O sarampo é uma doença que pode levar o indivíduo a óbito, por apresentar sérias complicações como: infecções respiratórias (pneumonia), otites, diarreia intensa, desidratação, convulsões, encefalite e dano cerebral permanente, cegueira, surdez, lesões severas na pele, especialmente em crianças mal nutridas ou com deficiência de Vitamina A. O diagnóstico diferencial da doença deve ser feito previamente a fase exantemática, levando-se em comparação à doenças febris como dengue, rubéola, doença de Kawasaki, varicela, roséola e enteroviroses.

Para critério laboratorial, o diagnóstico deve ser confirmado atravésda sorologia para detecção anticorpos IgM específicos da doença. Na mucosa oral as manifestações de sarampo apresentam-se como sinais patognomónicos, as manchas de Koplik (lesões de 2 a 3 mm, discretamente elevadas, de coloração branca com base vermelha ou azulada, localizadas na região interna da bochecha, ao nível dos dentes molares decíduos ou pré-molares.

As lesões duram de 1 a 3 dias e desaparecem logo após o surgimento do exantema. Para o diagnóstico diferencial dessa lesão,faz-se comparação com os grânulos de Fordyce, o qual, é causado pela infecção do vírus B19 e apresenta úlceras aftosas, diferente das machas de Koplik. É necessário que o clínico saiba identificar e diferenciar essas lesões, para o diagnóstico precoce da doença, limitando assim, a transmissão do vírus.

Discussão

Em 2016, o Brasil recebeu da Organização Pan-Americana de Saúde (OPAS) o certificado de eliminação da circulação do vírus do sarampo. No entanto, com a diminuição da procura pelas vacinas e o surto ocorrido na região norte em 2018, associado a negligência dos indivíduos e migração dos Venezuelanos, o país tem voltado a enfrentar surtos da doença.Como não existem tratamentos específicos, a profilaxia se dá pela vacinação oferecida pelo Sistema Único de Saúde (SUS)disponível em todas as unidades de saúde no Brasil, através da tríplice viral (sarampo, rubéola e caxumba).

O Ministério da Saúde recomenda que a vacinação seja realizada em indivíduos de 12 meses até 29 anos de idade, sendo a 1º dose da tríplice viral aos 12 meses de idade; e 2º dose aos 15 meses, junto com a vacina varicela. Crianças com menos de 6 meses, gestantes e pessoas imunocomprometidas deverão ser avaliadas e orientadas antes da vacinação.

Conclusão

Tendo em vista, o atual surto, os profissionais de saúde devem estar aptos a identificar a doença, assim como, orientar a população quanto a importância de estar com o cartão de vacina em dia, promover ações de saúde é fundamental para erradicar o sarampo.

Matérias Relacionadas:

 

Referências

BRANCO, et al. O Surto de Sarampo e a Situação Vacinal no Brasil. Revista de Medicina de Família e Saúde Mental, v. 1, n. 1, 2019. Disponível em: http://www.revista.unifeso.edu.br/index.php/medicinafamiliasaudemental/article/view/1594/634. Acesso em: 10 de Setembro 2019.

DA SILVA LEITE, et al. Evolução Do Sarampo No Estado De Roraima E A Atual Situação Vacinal No Brasil. Ciência & Desenvolvimento-Revista Eletrônica da FAINOR, v. 12, n. 1, 2019. Disponível em:http://srv02.fainor.com.br/revista237/index.php/memorias/article/view/829. Acesso em: 15 de Setembro 2019.

PEREIRA, et al. Negligência À Vacinação: O Retorno Do Sarampo Ao Brasil. e-Scientia, v. 12, n. 1, p. 1-5, 2019. Disponível em: https://revistas.unibh.br/dcbas/article/view/2826/pdf. Acesso em: 17 de Agosto 2019.

RAMOS, Mara Patrícia Carreiras. Manifestações orais de doenças exantemáticas infantis. 2016. Tese de Doutorado. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/26224/1/ulfmd06028_tm_Mara_Ramos.pdf. Acesso em: 3 de Setembro 2019.

XAVIER, Analucia R. et al. Diagnóstico clínico, laboratorial e profilático do sarampo no Brasil. J. Bras. Patol. Med. Lab. Rio de Janeiro, v. 55, n. 4, p. 390-401, Aug.  2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-24442019000400390&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 22 de Setembro 2019.

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.