Todas as Áreas

Carreiras

Uma odontologia, múltiplas faces

Uma odontologia, múltiplas faces

Responsável pela prevenção, diagnóstico e tratamento de diversas doenças do aparelho estomatognático, bem como desordens gengivais, a odontologia vai muito além de dentes

Durante o curso, o acadêmico em odontologia, não é capaz de amar mais a profissão. E isso se dá, devido aos heróis e defensores desta, dentro das Universidades – professores. Estes são verdadeiros espelhos de princípios éticos e comprometimento com a saúde bucal. 

Entretanto, a realidade após o sonho do diploma se torna muito desafiadora.
A profissão vivida há 20 anos, já não é a mesma. E no decorrer do texto vocês saberão os motivos.

Na atual conjuntura, a odontologia virou um comércio, e este é tão lucrativo que atraiu investidores sem formação na referida profissão. Um bom exemplo para elucidar o dito acima é a explosão de franquias de clínicas, bem como o grande comércio de clínicas populares, as quais tem um único objetivo: enriquecimento individual.

Neste cenário, cirurgiões-dentistas recebem em sistema de baixas diárias, sem condições adequadas de trabalho, sem o pagamento devido de adicionais de periculosidade e insalubridade (30 e 20%, respectivamente), são subordinados e explorados. 

Outro ponto importante a ser falado: planos de saúde.
Quem já ouviu a famosa frase “Paga pouco, mas você ganha na quantidade”?

Levando em consideração que a odontologia requer tempo de trabalho um tanto quanto extenso para alcançar a correta técnica com qualidade, essa frase deixa o questionamento sobre essa “qualidade”, concordam? E o que dizer sobre tabelas de planos que pagam em torno de 15 reais, por face, uma restauração em resina composta, e que além disso te exigem fotos do antes e depois, o que pode implicar na glosa desse tratamento? 
Glosa: quando o plano de saúde deixa de pagar o profissional por considerar que o mesmo não executou o trabalho “perfeito”.

Mas calma, toda história tem dois lados, não é mesmo?
Comecei pelos espinhos da profissão, para que vocês nunca digam que tudo são rosas. E agora, trago a face bonita da odontologia, na certeza que vocês amarão tanto quanto eu. 

Bom, considerando, que o conceito de saúde vai além da ausência de uma patologia, isto é, engloba bem-estar físico, mental e social, segundo a OMS. A odontologia é então uma das profissões essenciais para a promoção de saúde de um individuo e/ou sociedade. 

E por que digo isso?

Simplesmente porque o reestabelecimento de uma saúde bucal, bem como sua reabilitação, são capazes de reintegrar uma pessoa à sociedade e devolver a vida – em todos os sentidos. Seja essa reabilitação dada por meio de próteses, implantes, restaurações estéticas, aparelhos ortodônticos entre outros meios odontológicos.

E ai, já pensou em devolver a vida através de sorrisos? Isso mesmo! Porque quando um sorriso é devolvido a auto-estima vai de brinde e consequentemente, a vida. 

Vale ressaltar também, sobre a grande importância que o cirurgião-dentista exerce na atenção primária- Sistema Único de Saúde (SUS). Já que saúde começa pela boca. 

Há muitas áreas interessantes na odontologia que deveriam ter mais destaques, logo gostaria de elencar algumas: 

Odontologia do esporte: um ascendente mercado, desempenhando importante função. Como atuamos? Já que trata-se de um corpo humano, e a boca faz parte dele, uma lesão periapical, por exemplo, tem impactos significantes no rendimento de  um atleta – como um jogador de futebol.

Essa especialidade age amplamente no meio desportivo. Outro exemplo dessa atuação é a confecção de protetores bucais personalizados para lutadores, trazendo mais segurança para esses profissionais. 

Odontologia para pacientes com necessidades especiais: outra especialidade de extrema importância, uma vez que em torno de 24% da população brasileira, possui algum tipo de deficiência, segundo censo demográfico do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2010. 

Além disso, segundo dados do Conselho Federal de Odontologia (CFO), as especialidades supra citadas, possuem menos de 1000 inscritos no Brasil, o que permite muita oportunidade de emprego e consequente desenvolvimento das respectivas áreas, devido a baixíssima saturação das mesmas.

Odontologia hospitalar: essa habilitação odontológica, atua em hospitais, permitindo menor taxa de infecção nas unidades de terapias intensivas, bem como pode diminuir o tempo de internação desses pacientes.

Bom, eu poderia passar horas aqui, elencando para vocês, todas as mil e uma faces da odontologia (inclusive as ruins), mas isso ficará como dever de casa. 

Lembram quando iniciei o texto falando que a odontologia mudou muito? Pois bem, mudou mesmo. Virou negócio, tem clínicas aproveitando a inexperiência de alguns profissionais para beneficio próprio, planos de saúde pagando pouco…

Mas sabe uma coisa que nunca mudou e nunca mudará? O impacto que um cirurgião-dentista tem na vida de cada individuo. Além disso, os novos tempos trouxeram novas oportunidades à profissão, o que cabe à você escolher qual odontologia seguir. 

Montar um consultório é oneroso, mas não esqueça o que foi dito lá no começo, “atraiu investidores”. Sabe porque? Porque a atividade odontológica é MUITO lucrativa!  

Atuação na atenção primaria (SUS) é recompensador – considere também essa idéia. 
E não posso deixar de mencionar, as oportunidades em concursos públicos. Embora o número de vagas seja bem pequeno, a chance existe

E por fim, porém não menos importante, deixo aqui para vocês, um encorajamento para seguirem construindo sorrisos e mudando vidas. Agora que vocês conhecem os prós e o contras dos artesãos dos sorrisos, te pergunto:

  • Qual face da odontologia te agrada?
  • Está preparado(a) para mudar vidas?

Ah, se eu puder pedir algo, gostaria de pedir para cada um de vocês que deseja seguir ou já segue a profissão, que não permitam que desvalorizem-a. 

Autora: Thaís Azevedo

Referências: 

Sindicato dos Cirurgiões-dentistas do Estado do Rio de Janeiro. Disponível em: http://scdrj.org.br Acesso em: 03 de março de 2020

Conselho Regional de Odontologia do Rio de Janeiro. Disponível em: http://www.cro-rj.org.br Acesso em: 03 de março de 2020

Conselho Federal de Odontologia. Disponível em: http://website.cfo.org.br Acesso em: 03 de marco de 2020

Ministério da Saúde. Disponível em https://www.saude.gov.br/atencao-primaria Acesso em: 03 de março de 2020

Organização Pan-Americana de Saúde. Disponível em: https://www.paho.org Acesso em: 14 de abril de 2020

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Disponível em: https://www.ibge.gov.br Acesso em: 14 de abril de 2020. 
 

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.