Todas as Áreas

Carreiras

Psicologia: por onde e quando começar a gerir a carreira? | Colunista

Psicologia: por onde e quando começar a gerir a carreira? | Colunista

Psicologia_ por onde e quando começar a gerir a carreira_.jpg (70 KB)

Pense a carreira

Atualmente, segundo dados do Conselho Federal de Psicologia (2020), existem no Brasil cerca de 383.636 profissionais de Psicologia atuantes. Ou seja, a carreira na área de Psicologia precisa ser muito bem construída, pois, a concorrência é grande no país.

Para que o desenvolvimento da carreira da(o) psicóloga(o) seja realizado com sucesso é importante assumir essa responsabilidade desde a graduação, sabendo que esta faz parte da formação, porém, não é a formação completa. Pois, o aprendizado contínuo deve ser uma característica de todo profissional que seja comprometido com a excelência de seu trabalho (independente se é ou não da Psicologia).

Portanto, a(o) psicóloga(o) em formação precisa aproveitar os anos de graduação para conhecer o máximo possível da área, as diversas frentes de atuação, as abordagens teóricas, e, se possível for, vivenciar nas atividades curriculares e extracurriculares as experiências que lhe for permitida, não se limitando apenas aos estágios profissionalizantes.

Uma postura de curiosidade para descobrir todas as possibilidades previstas dentro da área da Psicologia é fundamental para que a(o) estudante comece a pensar a sua carreira ainda em sua formação do ensino superior. Se limitar ao conteúdo da ementa do curso é abrir mão de explorar a ciência que se escolheu para ocupar-se profissionalmente.

Descubra as possibilidades da área

Assumindo essa postura de curiosidade pela Psicologia enquanto atuação, cabe a(o) psicóloga(o) em formação desbravar para além das leituras todas as possibilidades existentes se relacionando com o corpo docente questionando sobre suas carreiras, as dificuldades enfrentadas, as experiências de atuação, os desafios e assim se apropriando das experiências das(os) docentes, poderá ter a clareza de todas as vertentes possíveis que estejam alinhadas ao seu interesse de atuação.

Então, alguns passos simples que podem ser adotados pelas(os) psicólogas(os) em formação para descobrir as possibilidades da área são:

  • Conversar com as professoras para saber como foi a construção de suas carreiras;

  • Participar de grupos de estudos;

  • Ingressar na área da pesquisa realizando Iniciação Científica voluntária;

  • Participar de projetos de extensão;

  • Integrar o centro acadêmico ou a liga de estudantes do curso;

  • Conversar com a turma a fim de descobrir algum tema de estudo em comum e iniciar grupos de estudos aprofundados;

  • Participar de cursos extracurriculares;

  • Participar de eventos da área (congressos, simpósios, palestras, encontros etc);

  • Buscar relacionar-se com alunas(os) de outras turmas e períodos a fim de conhecer se há projetos que pode participar; e

  • Encontrar parcerias para desbravar os caminhos da área tendo apoio e podendo trocar as vivências durante o percurso da formação.

Experimente as áreas de interesse

Uma vez tendo mapeada as áreas que mais despertam interesse, começar a experienciar essas áreas é a próxima etapa, e a mais importante, poder utilizar o tempo da formação para vivenciar, na prática, as áreas que se apresentam como aquelas que mais faz sentido e despertar a vontade de atuar. 

Isso é possível através da Iniciação Científica, do Projeto de Extensão, de Grupos de Estudos e, não havendo ainda nada na faculdade em que estuda, propor um projeto prático orientado por uma professora experiente da área é uma alternativa ousada e muito promissora, pois, requer o uso de várias habilidades e competências da(o) estudante para realizar esse projeto.

Entender que a faculdade é um espaço que extrapola a finalidade de transmitir teorias, convocando para a vivência prática e maior contato com a área que se estuda é essencial para se apropriar da profissão que se escolheu e a ter clareza do caminho a ser construído após a formação.

Construa seu network

 

Todas as etapas anteriores são fundamentais para que a rede de relacionamentos comece a ser construída desde a graduação e não esqueça de criar o seu perfil no Linkedin para manter as suas conexões nessa rede social e trocar conhecimento, experiências e também partilhar as suas realizações e produções. Além de ser uma rede social voltada exclusivamente para contato profissional. Onde é possível buscar oportunidades no mercado, grupos para trocas, eventos e cursos.

Não espere a formatura

Concluindo, você não precisa esperar passar a formatura e tirar o seu registro (CRP) para começar a se ocupar com o desenvolvimento da sua carreira. Quanto antes você cuidar de projetar, pensar com estratégia, definir ações, criar relacionamentos, vivenciar experiências e testar suas áreas de interesse maior as chances de uma carreira bem sucedida e alinhada com seu propósito.

Agora que você tem uma proposta de estratégia para seguir e cuidar da sua carreira, não perca mais tempo e comece agora a projetar o seu futuro profissional.

Matérias relacionadas:

post_apoio-atualização_1524x200_lp-atualização.jpg (122 KB)

Referências

O trabalho do psicólogo no Brasil: um exame à luz das categorias da psicologia organizacional e o trabalho. Antonio Virgílio Bittencourt Bastos, Sonia Maria Guedes Gondin (organizadores). – Dados eletrônicos. – Porto Alegre: Artmed, 2010.

Quantidade de Profissionais. Conselho Federal de Psicologia. Disponível em: http://www2.cfp.org.br/infografico/quantos-somos. Acesso em 04 novembro 2020.

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.