Logo Sanar

Carreiras

Psicólogo escolar: o que faz e qual a sua importância | Colunista

Psicólogo escolar_ o que faz e qual a sua importância (1).jpg (74 KB)

Sendo uma das 13 áreas de especialização previstas pelo Conselho Federal de Psicologia, a psicologia escolar é compreendida como um campo de atuação profissional do psicólogo, caracterizado pela inserção da Psicologia no contexto escolar. 

O psicólogo escolar atua no âmbito da educação formal realizando pesquisas, diagnóstico e intervenção preventiva ou corretiva em grupo e individualmente. Envolve em sua análise e intervenção, todos os segmentos do sistema educacional que participam do processo de ensino- aprendizagem. ( Resolução nº 013/2007 do CFP)

De acordo com Martins (2003), “o psicólogo escolar serve no modelo clínico, como elo entre várias agências de saúde mental e o sistema escolar”. 

Enquanto agente de ligação entre o mundo acadêmico e o sistema educacional, o psicólogo escolar está interessado em metodologias científicas e resultado de pesquisas, geralmente obtidos no ambiente acadêmico e enquanto profissional vinculado ao campo educacional, traduziria estas metodologias e resultados em ação nas escolas. (Martins, 2003)

 

O papel do psicólogo escolar

O objetivo deste profissional consiste em aplicar princípios da Psicologia no âmbito educacional para compreender e intervir na aprendizagem e no comportamento, observando as relações, comportamentos e processos envolvidos. A sua atuação está voltada não apenas para a resolução de problemas, mas principalmente, para a promoção do bem estar e da saúde mental na escola através da prevenção.

O exercício deste profissional visa prevenir ou minimizar problemas de desenvolvimento relacionados ao desempenho escolar, problemas interpessoais referentes ao aprendizado ou ao comportamento, dificuldades e transtornos que afetam a aprendizagem ou a adaptação à escola, problemas estruturais ou funcionais no ambiente de ensino etc. Sendo que o psicólogo pode utilizar como base diversas teorias em suas avaliações e intervenções, dentre elas o Behaviorismo, Construtivismo, Teoria Cognitivo Comportamental etc. Jean Piaget, Lev Vygotsky e Maria Montessori são os grandes nomes de referência nesta área.

De acordo com a resolução nº 013/2007, algumas das funções desempenhadas pelo psicólogo escolar são:

Aplicar conhecimentos psicológicos na escola, intrínsecos ao processo ensino-aprendizagem, em análises e intervenções psicopedagógicas; referentes ao desenvolvimento humano; avaliar as relações interpessoais, diagnosticar e orientar psicologicamente através de programas na escola, viabilizando a integração família-comunidade-escola, para promover o desenvolvimento integral do ser; Analisar as relações entre os diversos segmentos do sistema de ensino e sua repercussão no processo de ensino para auxiliar na elaboração de procedimentos educacionais capazes de atender às necessidades individuais; Prestar serviços aos agentes educacionais, como profissional autônomo, orientando programas de apoio administrativo e educacional; 

Além disso, ainda segundo com a resolução nº 013/2007 são funções do psicólogo escolar: 

Desenvolver estudos e analisar as relações ser humano-ambiente, tanto físico como material, social e cultural quanto ao processo ensino-aprendizagem e produtividade educacional; Desenvolver programas tendo em vista a qualidade de vida e cuidados imprescindíveis às atividades acadêmicas; Implantar programas visando desenvolver as habilidades básicas para obtenção de conhecimento e o desenvolvimento humano; Validar e utilizar instrumentos e testes psicológicos adequados e fidedignos para fornecer elementos para a elaboração e formulação do plano escolar, ajustes e orientações à equipe e avaliação da eficiência dos programas educacionais; Pesquisar dados sobre a realidade da escola em seus diversos aspectos, visando desenvolver o conhecimento científico.

Campos de Atuação

O psicólogo escolar pode atuar em Educação Infantil / Creches, Ensinos Fundamental I e II, Ensino Médio, EJA (Educação de Jovens e Adultos), Instituições Educacionais de Reabilitação etc. É importante ressaltar que o trabalho deste profissional deve ser realizado junto à comunidade educacional (alunos, família, equipe pedagógica), sempre atuando nas relações envolvidas no processo ensino-aprendizagem e não apenas focando nos sujeitos individualmente.

É necessário que o profissional atuante nesta área possua algumas habilidades que são indispensáveis no âmbito escolar. A primeira é a capacidade analítica, ou seja, ser hábil para identificar elementos inerentes ao processo educacional e às metas da instituição escolar, avaliar necessidades e possibilidades de mudanças e de planejar intervenções orientadas para tais mudanças.  A segunda capacidade é instrumental, que por sua vez, envolve habilidades técnicas assimiladas à formação acadêmica como estratégias de intervenção, avaliação, observação e habilidades pessoais como comunicação, afetividade, interação etc.

Ética

Além das questões previstas no Código de Ética Profissional da Psicologia, o psicólogo escolar precisa levar em consideração algumas questões importantes durante a sua atuação. 

A atuação do psicólogo em contextos escolares e educacionais deve ser pautada em uma dimensão institucional, portanto, ao acolher as demandas apresentadas deve superar a queixa individual, que localiza os processos educacionais e sociais no sujeito, mas considerar os elementos deste contexto tanto para avaliação quanto para os encaminhamentos. Estes devem ser produzidos em parceria com os agentes educacionais e comunidade escolar, na perspectiva da qualificação do processo educacional. (CRP – SP, 2008)

 Ainda segundo o CRP- SP (2008) são deveres fundamentais do psicólogo escolar: 


Prestar serviços psicológicos de qualidade, em condições de trabalho dignas e apropriadas à natureza desses serviços, utilizando princípios, conhecimentos e técnicas reconhecidamente fundamentados na ciência psicológica, na ética e na legislação profissional; Ter, para com o trabalho dos psicólogos e de outros profissionais, respeito, consideração e solidariedade, e, quando solicitado, colaborar com estes, salvo impedimento por motivo relevante;

O Código de Ética Profissional esclarece que “é dever do psicólogo, respeitar o sigilo profissional a fim de proteger, por meio da confidencialidade, a intimidade das pessoas, grupos ou organizações, a que tenha acesso no exercício profissional”. 

É vedado ao psicólogo, “praticar ou ser conivente com quaisquer atos que caracterizem negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade ou opressão”, além de ressaltar que “nos documentos que embasam as atividades em equipe multiprofissional, o psicólogo registrará apenas as informações necessárias para o cumprimento dos objetivos do trabalho”. (Código de Ética Profissional, 2005)

Como se tornar um Psicólogo escolar?

Para obter o título de psicólogo escolar é necessário ter concluído a graduação em Psicologia, estar inscrito no Conselho Regional de Psicologia do estado onde deseja exercer a profissão e concluir o curso de pós-graduação em uma Instituição de Ensino Superior, reconhecida e credenciada pelo Ministério da Educação (MEC). Na já citada resolução nº 013/2007, disponível no site do CFP, é possível encontrar mais informações a respeito das normas e procedimentos acerca da atuação deste profissional. 

A psicologia escolar é muito importante para as comunidades educacionais e o profissional atuante deve estar apto para implantar e estruturar saberes, pois é um agente imprescindível para a construção e incorporações de valores no âmbito acadêmico. Vale ressaltar que o psicólogo deve estar sempre atento aos seus direitos, deveres e responsabilidades.

Matérias relacionadas:

post apoio atualização_1524x200_lp-atualização (1).jpg (122 KB)

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.