Todas as Áreas

Carreiras

Como a Residência Multiprofissional pode te ajudar a conquistar o primeiro emprego

Como a Residência Multiprofissional pode te ajudar a conquistar o primeiro emprego

Depois de entrar na faculdade (e se formar), conseguir o primeiro emprego é um dos marcos mais importantes para a construção da carreira. O final da graduação e os primeiros meses após conseguir o diploma podem ser repletos de medos: “será que vou conseguir um bom emprego? Por onde começar?”. É aí que a Residência Multiprofissional ou em Área Profissional da Saúde entra com tudo.

Essa experiência pode abrir portas e ser um diferencial no currículo na hora de disputar um posto de trabalho. Em termos técnicos, ela é um “programa de cooperação intersetorial para favorecer a inserção qualificada dos jovens profissionais da saúde no mercado de trabalho, particularmente em áreas prioritárias do Sistema Único de Saúde”, conforme a Lei nº 11.129, de 30 de junho de 2005.

diversas vantagens em fazer uma Residência e listamos 9 motivos pelos quais conseguir o primeiro emprego pode ser mais fácil com ela.

Residência já é uma especialização

A Residência Multiprofissional ou em Área Profissional de Saúde é uma modalidade de ensino de pós-graduação lato sensu. Ou seja, é uma especialização e, após os dois anos (tempo mínimo dos programas), você já sai com o título de especialista em uma área de atuação. No mercado de trabalho, cada vez mais ter apenas a graduação não é o suficiente para conseguir o emprego que você quer.

E o melhor, ao invés de pagar para se especializar, você recebe uma bolsa enquanto está turbinando o seu currículo, diferente do que geralmente acontece com outras especializações.

Residência é ideal para quem quer atuar no SUS

Para quem quer construir uma carreira atuando no SUS, certamente ter uma Residência Multiprofissional ou em Área Profissional de Saúde faz a diferença no currículo. Isso porque ela foi concebida para inserir particularmente os jovens profissionais da saúde em áreas prioritárias do SUS, como você leu acima, e é orientada por seus princípios e diretrizes.

Os ambientes de prática vão proporcionar um conhecimento teórico e prático profundo sobre este sistema em função da vivência intensa do residente.

Residência tem uma ampla bagagem prática

Pare para pensar: com duração mínima de dois anos, os programas de Residência Multiprofissional em Saúde e em Área Profissional da Saúde são voltados para a educação em serviço (ou seja, com a “mão na massa”) e têm carga horária mínima total equivalente a 5.760 horas. Além disso, 80% da carga horária total precisa ser composto por atividades práticas e 20% por atividades teóricas ou teórico-práticas.

Toda essa prática se traduz em experiência e conhecimento, o que certamente é valorizado na hora de conquistar um emprego, ainda mais o primeiro.

Na Residência, você aprende mais do que teoria e prática em Saúde

Além de se aprofundar na teoria e prática da área que escolher, há outras competências que você vai aprender na Residência e que talvez você nem imaginasse. Podemos listar pelo menos 5, entre elas o trabalho em equipe e a capacidade de resolver problemas. E estes aprendizados são muito valorizados atualmente em uma seleção. Pense nisso!

Residência Multiprofissional dá visão interdisciplinar

Na Saúde, a interdisciplinaridade é muito importante no cuidado com o paciente e a experiência em uma Residência Multiprofissional contribui muito para este entendimento. Compreender o papel e a importância de cada profissional da Saúde e como este atendimento pode ser interdisciplinar fará você mais completo e com uma visão holística, melhorando o currículo e a sua própria prática na profissão que escolheu.

Residência vai te dar mais confiança

Todo profissional em início de carreira passa por momentos de insegurança e não é diferente na área da Saúde. A bagagem prática e teórica e a experiência de dividir a prática profissional com pessoas mais experientes contribuem para o residente ter mais segurança e confiança para dar os próximos passos na carreira e no atendimento ao paciente.

Você pode estagiar no último ano de Residência

Os residentes do segundo ano podem fazer um estágio opcional em outra instituição de até 30 dias (salvo exceções) com o objetivo de permitir a vivência em ambientes importantes para o seu aprendizado. Há alguns requisitos que podem ser vistos no despacho orientador. Isso só amplia as chances de conhecer mais profissionais e ter experiências ainda mais ricas.

Residência é um investimento no futuro

A Residência é uma grande vitrine e, se você se destacar, pode ampliar as chances de conseguir um emprego. Afinal, você estará estudando e atuando ao lado de pessoas que já estão trabalhando efetivamente na área que você escolheu, ampliando o networking e a troca de experiência.

E depois da Residência?

A experiência da Residência pode te ajudar, inclusive, a passar em um concurso público. Afinal, o conhecimento em Saúde Pública que você adquire (teórico e prático) podem potencializar o seu desempenho nas mais diversas provas da área de Saúde, além de poder ter vantagens em algumas provas de títulos.

Além disso, a área privada também pode ver com bons olhos a experiência de ter uma Residência no currículo pelos motivos que já falamos anteriormente.

 

Você pode ver que não faltam motivos. Por isso, vale a pena se dedicar para fazer a prova e buscar essa experiência. A seleção para os programas costumam exigir determinação e esforço, assim como para passar em um concurso, mas, com o material certo, a sua aprovação fica mais perto.

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.