Logo Sanar

Carreiras

Infectologia: Residência, áreas de atuação, remuneração e mais!

infectologia-foto-cdc-unsplash.jpg (234 KB)

Falar de Infectologia é tratar de doenças que impactaram e ainda impactam a qualidade de vida das pessoas. Aids, tuberculose, dengue, viroses, hepatites virais e, mais recentemente, a Covid-19 exigem cuidados específicos e novos hábitos de comportamento. O conjunto de cuidados adequados às Doenças Infecciosas e Parasitárias é adquirido em formação especializada, como a Residência Multiprofissional em Infectologia.

O programa tem duração de dois anos e é destinado a profissionais de saúde formados em Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional. A Residência em Infectologia ainda exige dedicação exclusiva de 60 horas semanais de trabalho e garante aos residentes bolsa-auxílio mensal de R$ 3.330,43.

Navegue pelo índice abaixo para saber mais detalhes da Residência em Infectologia.


1. Breve histórico sobre Infectologia;
2. Como funciona a Residência em Infectologia;
3. Processo seletivo da Residência;
4. Onde fazer Residência em Infectologia;
5. O que é esperado do especialista em Infectologia?;
6. Como se preparar para a Residência em Infectologia.


CONFIRA AS RESIDÊNCIAS ABERTAS EM TODO O BRASIL!


 

1. Breve histórico sobre Infectologia

A Infectologia é uma área importante da saúde no país, por tratar de Doenças Infecciosas e Parasitárias (DIPs) ainda tão presentes no cotidiano brasileiro. Decerto que têm havido declínio nas taxas de mortalidade devido às chamadas DIPs, especialmente aquelas transmissíveis. No entanto, essa tendência de queda não é observada em mesma intensidade no que diz respeito à quantidade de pessoas portadorass dessas doenças, em relação à população total.

Dos anos 1980 pra cá, o Ministério da Saúde registra a existência de três grupos de doenças transmissíveis: aquelas com tendência declinante, como a coqueluche, o tétano neonatal e a doença de Chagas; doenças com quadro de persistência, como as hepatites virais e meningites; e doenças transmissíveis emergentes e reemergentes, como aquelas que surgiram ou foram identificadas em período recente, ou aquelas que assumiram novas condições de transmissão. Neste último grupo, podemos mencionar o sarampo e a Covid-19, que deixou o mundo em situação de pandemia com números expressívos de diagnósticos e óbitos.

A Infectologia ganhou importância no Brasil justamente porque a melhoria na qualidade da assistência é fundamental para reduzir a incidência dessas doenças. Quando integradas à Atenção Básica, essas ações de controle passam a fazer parte da rotina do cidadão. Cada profissional membro da Estratégia Saúde da Família tem sua importância no diagnóstico, tratamento, encaminhamento e adoção das medidas de controle dessas doenças.

Da mesma forma, a Vigilância Epidemiológica tem papel central na dinâmica de cuidado em relação às Doenças Infecciosas e Parasitárias, sustentada na tríade informação - decisão - ação. Isso quer dizer que a Vigilância Epidemiológica consiste na notificação da ocorrência de determinada doença ou agravo à saúde para que haja planejamento, organização e operacionalização dos serviços de saúde, bem como normatização das atividades técnicas relacionadas à assistência ao paciente.

 

2. Como funciona a Residência em Infectologia

A atuação na área de Infectologia exige formação especializada, que pode ser adquirida ao longo do programa de Residência Multiprofissional em Infectologia. Essa modalidade de especialização lato sensu é caracterizada pelo aprendizado em serviço, no qual o residente atua diariamente no contexto de atendimento ao usuário da rede pública de saúde.

O programa tem carga horária total de 5.760 horas, divididas em 80% de aulas práticas e 20% de conteúdos teórico-práticos. A Residência em Infectologia tem duração de dois anos e exige dedicação exclusiva.

As vagas são ofertadas para profissionais de Biomedicina, Enfermagem, Farmácia, Fisioterapia, Nutrição, Psicologia, Serviço Social e Terapia Ocupacional. A carga horária semanal é de 60 horas de trabalho, incluindo um plantão aos finais de semana. Todos os residentes recebem bolsa-auxílio mensal no valor de R$ 3.330,43.

 

3. Processo seletivo da Residência

As vagas para Residência em Infectologia são abertas anualmente. Cada instituição é responsável pela elaboração e divulgação dos seus processos seletivos, que podem sofrer variações de acordo com o estabelecido em cada edital. Mas, de modo geral, o processo de seleção costuma ser composto por pelo menos uma das etapas a seguir:

Prova objetiva

A prova objetiva está presente na grande maioria dos editais de Residência em Atenção Cardiovascular. Costuma ser a primeira etapa do processo seletivo e possui caráter eliminatório e classificatório. Ou seja, se fizer pontuação menor àquela indicada no edital, o candidato é eliminado; e a pontuação feita na prova indicará a posição diante dos demais candidatos. Essa prova é composta de questões objetivas relacionadas a conhecimentos gerais sobre o programa de residência e conhecimentos específicos à área de atuação. 

Prova dissertativa

A prova dissertativa costuma se apresentar como a segunda etapa do processo seletivo para entrar em um programa de Residência em Atenção Cardiovascular. Na maioria das vezes, tem caráter classificatório e apresenta uma situação problema ou um estudo de caso vinculado à área profissional do candidato.

Prova de títulos

A prova ou avaliação de títulos também está muito presente nos processos. Geralmente, é a última etapa das seleções de novos residentes. Neste momento sãoa valiados histórico acadêmico, atividades extracurriculares, realização de pesquisas, publicações de artigos, entre outros itens que também costumam ser descritos no edital. Cada atividade realizada corresponde à uma pontuação específica e a soma dos pontos de seu currículo será considerada na classificação final do processo seletivo.

Entrevista

A entrevista também é uma etapa possível no processo seletivo. Geralmente, ela ocorre no mesmo dia que a prova de títulos. Nesse momento, o responsável pelo programa de residência da instituição fará perguntas gerais sobre comportamento, histórico profissional e vida do candidato, assim como testará questões mais específicas, diretamente relacionadas à área de atuação, como em uma prova oral.

 

Todas essas etapas e suas formas de avaliação e aplicação podem variar de acordo com cada instituição de ensino. Por isso, um dos primeiros passos da preparação para a Residência em Atenção Cardiovascular é estudar profundamente o edital da instituição em que pretende se inscrever e entender bem quais são as etapas e as competências cobradas. 

O cronograma completo do processo, incluindo data das provas, do resultado final e do início do Programa (geralmente é início de Março), são divulgados no edital de abertura da Residência. No mesmo documento há informações sobre taxa de inscrição, quadro detalhado das vagas ofertadas, conteúdos cobrados nas avaliações, dentre outros.

 

4. Onde fazer Residência em Infectologia

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a Residência em Infectologia, é importante que saiba onde pode se formar especialista na área. Confira abaixo algumas opções:

 

5. O que é esperado do especialista em Infectologia?

A atuação do profissional de saúde especialista em Infectologia requer algumas competências. No dia a dia da assistência à saúde, é esperado:

  • Atendimento humanizado aos usuários da rede de saúde;

  • Execução de ações de vigilância em saúde;

  • Capacidade de detecção precoce, implementação de medidas de prevenção e controle de Doenças Infecciosas e Parasitárias;

  • Atuação na prevenção e controle de doenças em diferentes níveis de complexidade;

  • Capacidade de considerar o contexto social, demográfico e institucional em que o paciente está inserido.

 

6. Como se preparar para a Residência em Infectologia

O primeiro passo para a preparação é ter certeza de que área você quer seguir. Para isso, pesquise bem suas possibilidades e encontre o caminho que mais se encaixa com o seu perfil e com suas necessidades. Leia conteúdos sobre, converse com colegas da área e pense bem em como e onde você se vê trabalhando nos próximos anos. Temos algumas matérias que podem te ajudar nessa escolha:

Depois que você tiver certeza do caminho que quer seguir, é preciso estudar bastante sobre a instituição e o programa de residência em que você irá se inscrever e elaborar um planejamento bem consistente de estudos. Muita coisa? Calma, nós também podemos te ajudar nessa! Confira alguns conteúdos especiais para essa parte da preparação:

Em seguida, você precisará escolher um material completo, assertivo e bem direcionado para seu objetivo! Ter uma fonte de estudos de qualidade te dará a segurança necessária para você otimizar seu tempo e ser mais produtivo, além de fornecer o conteúdo e as ferramentas ideais que te guiarão para a aprovação. 

Quer algumas dicas de materiais perfeitos para te preparar para a Residência? Segue abaixo:

 

A gente sabe te aprovar!

Preparatórios de Residência em Saúde 2020

 

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.