Todas as Áreas

Carreiras

A disseminação de conteúdo e seu impacto sobre a saúde bucal

A disseminação de conteúdo e seu impacto sobre a saúde bucal

E de repente surge uma música na tela da TV que imediatamente lhe traz a urgência de uma notícia (por vezes) trágica. Essa música interrompia qualquer que seja o programa exibido naquele momento e antecedeu o comunicado da morte de Airton Senna, Michael Jackson e ainda o nascimento de Sasha Meneghel.

Se você que está aí do outro lado da tela for um pouquinho (só um pouquinho) mais velho, vai se lembrar bem exatamente do que estou falando. E vai se lembrar ainda de uma época onde para se ter informação era necessário aguardar o jornal das 21h ou ir até a banca de jornal e comprar o papel que dá nome ao estabelecimento.

Hoje, para se ter informação basta desbloquear a tela do seu smartphone. Com um único clique podemos saber em tempo real o que acontece do outro lado do mundo.

O grande desafio aqui é a veracidade destas notícias. Enquanto há alguns anos para se transmitir noticia era necessário estudar e se formar em jornalismo, na maioria das vezes, e pesquisar sobre o assunto a ser abordado; hoje você precisa apenas de originalidade, carisma, desenvoltura e experiencias de vida. E assim nasce um digital influencer.

O ser humano tem tendência a ser impactado por conteúdo simples e se tornar propagador de informações de saúde provenientes do senso comum (sem base cientifica) e ao não considerar as consequências de ações decorrentes desta simplicidade (como os compartilhamentos) pode culminar em possíveis danos à saúde bucal.

Alguém aí se lembra da febre do uso de carvão ativado para clarear os dentes? Ah, mas eu me lembro até de digitais influencers estudantes de odontologia fazendo vídeos utilizando o composto. A repercussão e aderência a prática foi tão grande na época que obrigou o CRO de Pernambuco a emitir uma nota oficial, desestimulando as pessoas quanto ao uso do componente.

Danos aos tecidos bucais parecem estar longe de acontecer associado a esta e outras práticas tão banais, corriqueiras e antigas, mas estão altamente associadas. Vamos conhecer alguns efeitos deletérios altamente difundidos na rede?

Ao carvão ativado ou carboneto ativado na escovação tem-se o efeito altamente abrasivo que pode danificar de forma permanente o esmalte dentário devido aos arranhões que levam a exposição dos canalículos dentinários resultando em sensibilidade dental, vulnerabilidade a cáries e desgaste do esmalte. Ainda pode causar manchas em restaurações ou a estrutura dental de forma irreversível.

Ao peróxido de hidrogênio ou água oxigenada, está atribuído a apoptose (morte celular) dos fibroblastos gengivais além de desempenhar papel importante na destruição do tecido periodontal e posteriormente do tecido ósseo alveolar.

As próteses moldáveis sobre os dentes naturais com finalidade de correção estética impactam, primeiramente, exatamente o que promete melhorar: A estética. Em seguida o relacionamento maxilomandibular em decorrência deste dispositivo oral inapropriado, levando a problemas na articulação temporomandibular e; o  contato dental prematuro que finda a homeostasia dos tecidos causando fratura do elemento dental pela constância  ou ainda lesões endoperiodontais pela intensidade, direção, duração e frequência da força sobre o elemento dental gerando inflamação nestes tecidos que resultarão em dor aguda, abfração dental, recessão gengival, mobilidade dental ou migração até mesmo a perda do elemento.

São muitos os danos palpáveis, e introduzir conhecimento pautado em ciência neste mar de empirismo não é uma das tarefas mais fáceis. Mas necessária. E quem sabe depois deste texto, você dentista não se anime, lance mão de todo seu carisma e comece vídeos bem bacanas com dicas para impactar positivamente a saúde bucal da população. O próximo Digital influencer (baseado em ciência) pode ser você! 

 Fontes:

MORAES PR, et al. A influência da mídia social na saúde pública: impactos no sistema estomatognático. Odonto 2018; 26(51): 21-31

SILVA AG.  MARTINS CC  , ZINA LG et al. The association between occlusal factors and noncarious cervical lesions: A systematic review. J Dent.  2013 Jan; 41 (1): 9-16. doi: 10.1016 / j.jdent.2012.10.018.

FURUKAWA M, K-KANEYAMA J, YAMADA M et al. Cytotoxic Effects of Hydrogen Peroxide on Human Gingival Fibroblasts In Vitro. Oper Dent. 2015;9:430–439.

CASTELLS M. Internet e sociedade em rede, in Dênis de Moraes (org), Por uma outra comunicação – mídias, mundialização cultural e poder. Rio de Janeiro: Record, 2005.

Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.
Cadastre-se para ter acesso personalizado ao conteúdo completo da Sanar.